GEOQUÍMICA E PALINOLOGIA DE TUFAS CALCÁRIAS DA REGIÃO DE BONITO (MS): IMPLICAÇÕES AMBIENTAIS

JÉSSICA THAÍS FERREIRA OSTE, MITSURU ARAI, ALMÉRIO BARROS FRANÇA, LEONARDO FADEL CURY, ANELIZE MANUELA BAHNIUK

Resumo


As tufas são rochas carbonáticas continentais precipitadas a partir de um fluido rico em bicarbonato com temperatura ambiente, comumente apresentam restos de micro e macrovegetais, invertebrados e bactérias. As tufas de Bonito (MS) ocorrem principalmente ao longo de drenagens, e estão relacionados com rochas subjacentes do Grupo Corumbá, sendo inseridas na Formação Serra da Bodoquena. O presente trabalho tem como objetivos: 1) compreender as condições físico-químicas do fluido; 2) identificar o ambiente deposicional; 3) correlacionar dados isotópicos e palinológicos para estudos paleoclimáticos. Foram realizadas descrições macro- e microscópicas, análises geoquímicas por DRX e FRX, análises isotópicas de Carbono e Oxigênio, e estudos palinológicos. As amostras foram coletadas sistematicamente em um afloramento no sítio Mimosa, no Membro Rio Formoso. Três fácies foram descritas: i) fitoherma, formada pelo acúmulo de folhas e fragmentos de plantas; ii) shrubs, estruturas fibro-radiadas; iii) estromatólitos, internamente laminados. Foram identificadas piscinas, barreiras e cascatas/cachoeiras como os principais ambientes deposicionais. A tendência negativa observada nos dados isotópicos indica um fluido meteórico e presença de atividade biológica. A presença em grandes quantidades de fungos e hifas, além de esporos de pteridófitas e grãos de pólen de angiospermas indicam um ambiente úmido e com vegetação abundante, típico de clima tropical.


Palavras-chave


Serra da Bodoquena; Quaternário; Membro Rio Formoso; Estromatólitos; Rochas calcárias.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank