AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO/SP

Viviane Motta SCARLATTI, João Gabriel THOMAZ QUELUZ, Lauren Nozomi MARQUES YABUKI, Marcelo Loureiro GARCIA

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi realizar diagnóstico das águas superficiais e do sistema de esgotamento sanitário do município de Rio Claro, São Paulo, Brasil. Para isso, foram analisados parâmetros de qualidade das águas superficiais de cinco pontos de amostragem (localizados no rio Corumbataí e Ribeirão Claro). Além disso, foi avaliada a qualidade do efluente e a eficiência de duas estações de tratamento de esgoto do município. Finalmente, os dados coletados foram comparados com os valores estabelecidos na legislação ambiental. Em relação aos parâmetros de qualidade da água, os parâmetros fósforo, Escherichia coli, ferro dissolvido e alumínio dissolvido foram os que mais apresentaram valores fora dos limites estabelecidos pelas legislações. Além disso, em alguns pontos de amostragem, as concentrações de demanda bioquímica de oxigênio e de oxigênio dissolvido estavam em desacordo com os valores indicados na legislação. Entretanto, o Índice de Qualidade da Água foi classificado como bom em quase todos os pontos de amostragem, com exceção de um ponto classificado como regular. Quanto aos padrões de emissão de efluentes, os dados analisados estão de acordo com a legislação. Os resultados indicam que o ponto de amostragem que teve pior qualidade é o que se localiza a jusante do município.


Palavras-chave


Qualidade da água; Parâmetros de qualidade; Esgoto sanitário; Saneamento; Tratamento de esgoto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank