EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DO DOMÍNIO INTERNO DA FAIXA PARAGUAI NA REGIÃO DE NOVA XAVANTINA, LESTE DE MATO GROSSO

Mariarosa FERNANDES DE SOUSA, Carlos Humberto da SILVA, Ana Cláudia DANTAS DA COSTA

Resumo


O mapeamento geológico realizado na porção leste da Faixa Paraguai, região de Nova Xavantina (MT), possibilitou a individualização de quatro unidades litoestratigráficas informais: (i) Bacuri: composta por formações ferríferas e metacherts bandados; (ii) Antártico definida por litotipos arranjados em ciclos de fácies heterolíticas de filito quartzoso, mármore, filito calcífero, metacórseos, metaconglomerado, metassiltito e metagrauvaca, exibindo acamamento gradacional, associado a laminações planoparalelas, cruzadas e convolutas, além de estratificações em lentes, que refletem uma deposição controlada por processos mistos (ondas e marés); (iii) Touro Branco, representada por metarenito e quartzito com grande maturidade composicional, estratificações planares e cruzadas tabulares de baixo ângulo, além de marcas onduladas e de erosão; (iv) Fazenda Cachoeirinha, marcada por filitos laminados homogêneos. As informações levantadas sugerem que estas rochas foram depositadas em um ambiente marinho transicional, formado em um mega ciclo transgressivo que termina por uma progradação em um ambiente marinho distal, que em direção ao topo e lateralmente vai se tornando mais raso, face planície litorânea seguida por nova regressão.


Palavras-chave


Faixa Paraguai; Mapeamento geológico; Unidades litoestratigráficas; Ambiente deposicional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank