SISMOESTRATIGRAFIA CORRELATIVA ENTRE AS BACIAS DE TUCANO SUL E RECÔNCAVO

Nair Lorena Gaspar NONATO, Michael HOLZ

Resumo


A estratigrafia de sequências, aplicada a bacias do tipo rifte, consiste em uma adaptação do modelo clássico que se encontra em plena fase de consolidação. Os fundamentos norteadores da estratigrafia de sequências se aplicam em qualquer contexto de sedimentação e são fundamentais para entender a história deposicional de uma bacia. O presente trabalho teve como objetivo estudar o arcabouço sismoestratigráfico de Tucano Sul, sob o viés da estratigrafia de sequências aplicada a bacias rifte, a fim de correlacionar esse estudo com a bacia do Recôncavo. A partir da integração das seções sísmicas compostas associadas a dados de perfis geofísicos e litológicos de 15 poços, foi realizado o tratamento desses dados no software de interpretação sísmica IHS Kindle. A análise sismoestratigráfica de Tucano Sul aqui desenvolvida, envolveu a interpretação das terminações de refletores, definição das unidades sismoestratigráficas a partir do mapeamento de superfícies-chaves, além da caracterização das principais sismofácies. Como resultado, foram individualizadas cinco unidades sismoestratigráficas, segundo o modelo aqui adotado: unidade Pré-rifte, Rifte 1, Rifte 2, Rifte 3 e unidade Pós-rifte. Foram definidas cinco sismofácies, SF1 a SF5, cada qual com seus parâmetros característicos. Ao fim, propôsse uma discussão acerca da correlação sismoestratigráfica com a bacia do Recôncavo. Para o intervalo rifte, Tucano Sul apresentou uma sequência sismoestratigráfica a menos comparada com a bacia do Recôncavo, indicando importante evento erosivo durante o seu desenvolvimento.


Palavras-chave


Estratigrafia de sequências; Sismoestratigrafia; Rifte.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank