RELAÇÃO ENTRE AS ILHAS DE CALOR E USO E OCUPAÇÃO DO SOLO EM CENTROS URBANOS DE PEQUENO PORTE UTILIZANDO O SENSORIAMENTO REMOTO

Cristhy Willy da Silva ROMERO, Helio Ricardo SILVA, Artur Pantoja MARQUES, Fabricio Lopes de MACEDO, Glaucia Amorim FARIA, Marlene Cristina ALVES

Resumo


Todos os dias os centros urbanos sofrem com o aumento da temperatura. Diante do aquecimento global, a degradação desses ambientes, traz riscos à saúde da população, desde o desconforto térmico até a ocorrência de doenças causadas pelo calor. Devido ao processo de urbanização, essa mudança na paisagem favorece a ocorrência do fenômeno da ilha de calor urbana (ICU), áreas urbanas com temperaturas mais elevadas que as áreas rurais vizinhas. Este fenômeno é realidade não em grandes municípios, mas também ocorre em cidades pequenas. O objetivo deste trabalho foi analisar a ocorrência de ICU em Ilha Solteira - SP, através do uso de dados de sensoriamento remoto, visando associar uma temperatura superficial com diferentes classes de uso e cobertura da terra. Para o propósito deste trabalho, utilizou-se uma imagem de satélite capturada na região do infravermelho (TIRS / Landsat-8) como classes de uso e ocupação do solo nas áreas de temperaturas mais altas, baseadas em imagens de alta resolução, no satélite Plêiades. Dado que as diferentes classes de uso e ocupação do solo influenciam diretamente a temperatura da superfície, observando-se a pavimentação asfáltica e o telhado cerâmico como valores mais altos de temperatura, nas áreas de ICU das pequenas cidades.


Palavras-chave


Geotecnologia; Aquecimento Global; Infravermelho Termal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank