DISPERSÃO DA PICROILMENITA: ESTUDO DE CASO APLICADO AO KIMBERLITO CANCÃ, ILICÍNEA, MINAS GERAIS

Ronaldo Mello PEREIRA, Thiago ROZA, Cassiano CASTRO, Reiner NEUMANN, Pierre de BROT, Joachim KARFUNKEL, Geraldo Norberto SGARBI

Resumo


A zona kimberlítica situada nos arredores da cidade de Ilicínea, MG, foi determinada por intermédio de uma campanha geoquímica exploratória por concentrados de minerais pesados. Quatro dos cinco kimberlitos conhecidos na região encontram-se dentro das bacias de captação dos córregos Mato Grosso, Itaci e Cancã. A coleta de material correspondeu a 7 litros de material, a - 2,0 mm, retirado do leito ativo das drenagens de terceira a quinta ordens e em uma densidade de 1 amostra/25 km2. Nessa fase, o único mineral satélite encontrado foi a picroilmenita. Uma campanha subseqüente de follow-up (drenagens de terceira e segunda ordens) permitiu localizar precisamente, por intermédio da granada e do diopsídio cromífero, um desses corpos, o Kimberlito Cancã. Dos minerais satélites, a picroilmenita foi registrada a até dezesseis quilômetros a partir da área fonte. Ao longo do percurso houve uma diminuição no tamanho da picroilmenita de cerca de 50% a cada quatro quilômetros percorridos. A granada e o diopsídio cromífero, menos resistentes, apresentaram raios de dispersão de oito e quatro quilômetros, respectivamente

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank