BATIMETRIA FLUVIAL ESTIMADA COM DADOS ORBITAIS: ESTUDO DE CASO NO ALTO CURSO DO RIO PARAGUAI COM O SENSOR ASTER

Hiran ZANI, Mario Luis ASSINE, Aguinaldo SILVA

Resumo


O rio Paraguai é o principal tributário do rio Paraná, percorrendo uma extensão de 1.693 km em território brasileiro. O rio é de grande importância para a economia da Região Centro-Oeste, sendo uma das principais vias de escoamento da produção agrícola regional. Processos de sedimentação no canal têm exigido dragagem contínua em alguns pontos do rio para a manutenção da hidrovia. Para a localização destes pontos são necessários levantamentos batimétricos sistemáticos, realizados com ecobatímetros instalados em embarcações. Neste trabalho é analisada a viabilidade de aplicação do sensor orbital ASTER como instrumento para a extração de informações batimétricas do rio Paraguai. Para tal, foram aplicadas técnicas de processamento digital de imagens e de análise geoestatística. Dados coletados no campo foram utilizados para correlações estatísticas e determinação do desvio padrão dos dados. Profundidades extraídas do comprimento de onda do vermelho (banda 2; 0,63 - 0,69µm) foram as que apresentaram maior correlação com os dados obtidos diretamente no campo, especialmente para profundidades inferiores a 1,7 m. O método geoestatístico diminuiu a dispersão do modelo de 43 cm para 36 cm, mitigando a influência de elementos indesejados, tais como vegetação macrófita aquática e sedimentos em suspensão. A morfologia do canal pode também ser reconstituída satisfatoriamente com os valores digitais de da faixa do vermelho, convertidos em informações batimétricas. Os resultados alcançados permitiram concluir que dados orbitais do sensor ASTER podem fornecer informações batimétricas confiáveis, sendo portanto muito úteis para o monitoramento da migração das barras fluviais e dasvariações batimétricas menores que 1,7 m ao longo do canal do rio Paraguai.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank