HIDROGEOQUÍMICA DO AQÜÍFERO GUARANI NA ÁREA URBANA DE RIBEIRÃO PRETO (SP)

Fabiano Tomazini da CONCEIÇÃO, Rafael CUNHA, Diego de Souza SARDINHA, Antonio Donizetti Gonçalves de SOUZA, Osmar SINELLI

Resumo


Este trabalho avaliou a hidrogeoquímica do Aqüífero Guarani na área urbana de Ribeirão Preto, São Paulo. Trinta e um pontos de amostragem foram estabelecidos e realizaram-se amostragens nos dias 7 e 8 de julho de 2005, analisando-se os seguintes parâmetros: condutividade, temperatura, pH, turbidez, cor, resíduo seco, oxigênio dissolvido, Ca2+, Mg2+, Na+, K+, Fe3+, Al3+, HCO3-, SO4(2-), PO4(3-), NO3-, Cl- e F-. Os resultados indicaram que as águas subterrâneas da área urbana de Ribeirão Preto possuem pH ligeiramente ácido, baixa condutividade, turbidez, cor e oxigênio dissolvido dentro dos limites estabelecidos para águas potáveis. A composição iônica indicou que as águas subterrâneas têm baixa concentração de cátions e ânions, sendo elas classificadas como água moles e cálcio-bicarbonatadas. Testes estatísticos sugeriram que a condutividade e o pH são controlados pela dissolução das calcitas (CaCO3) durante o processo de interação água/rocha. Além disso, é possível concluir que as concentrações de NO3- e PO4(3-) encontradas nas águas subterrâneas na área urbana de Ribeirão Preto são originadas devido às atividades antrópicas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank