ESTRATIGRAFIA E PALEOAMBIENTE NEOQUATERNÁRIO DA CALHA ALUVIAL DO RIO PARAÍBA DO SUL ENTRE OS MUNICÍPIOS DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS E TAUBATÉ, SP

Fabio da Costa CASADO, Mario Lincoln De Carlos ETCHEBEHERE, José Cândido STEVAUX, Paulo Eduardo De OLIVEIRA, Antonio Roberto SAAD

Resumo


O presente estudo teve por objetivo realizar na região entre as cidades de São José dos Campos e Taubaté, uma análise da evolução deposicional da planície do Rio Paraíba do Sul, que levou ao desenvolvimento de um modelo evolutivo da paisagem nos últimos 23.000 anos. Para tanto foram utilizados fotointerpretação de imagens aéreas, com ênfase na extração de lineamentos e da caracterização do cinturão meândrico e a análise de perfis de sondagem, com apoio de datações por radiocarbono e dados estratigráficos. Nesse intervalo, foram demonstradas quatro fases deposicionais distintas: a primeira, um sistema fluvial meandrante psamítico; a segunda, de caráter eminentemente orgânico (turfas), composto por um sistema paludal em clima úmido e frio; a terceira, fruto da movimentação tectônica, que rompeu o sistema paludal e gerou a calha por onde se estabeleceu a drenagem do Rio Paraíba do Sul e; a quarta, onde o rio passou a um processo de meandramento sobre a calha aluvial sobrejacente à bacia orgânica, limitada a um cinturão meândrico com visível controle estrutural.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank