Mineralogia da fração argila de solos em topossequência numa transição da inclinação quaternária de sedimentos aluviais do rio Mogi Guaçu na Estação Ecológica de Jataí, Luis Antônio, SP

André Luiz de Souza CELARINO, Francisco Sérgio Bernardes LADEIRA

Resumo


Através da análise mineralógica dos solos da toposseqüência "Infernão" objetivou-se entender quais informações a pedogênese poderia fornecer acerca de como se configura a transição vertente/sedimentos aluviais quaternários do terraço do rio Mogi Guaçú, qual o papel do relevo e do material de origem na gênese dos solos na Estação Ecológica de Jataí (EEJ), em Luis Antônio-SP. Para isso foi observada a seqüência Basalto-Arenito e a várzea do rio Mogi Guaçú, peculiar pelos seus inúmeros meandros abandonados. Os resultados indicam que na topossequência "Infernão" existem duas dinâmicas bastante distintas, o segmento III responde a uma dinâmica mais associada aos materiais que foram depositados na antiga planície aluvial do rio Mogi Guaçu, com pouca contribuição de material coluvial, enquanto que os setores I e II respondem a uma dinâmica associada à sua posição na vertente e estritamente relacionada ao tipo de rocha a qual está associada.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank