INTERPRETAÇÃO GEOMORFOMÉTRICA DE PARÂMETROS VARIOGRÁFICOS DO RELEVO

Daniel Fabian BETTÚ, Paulo Cesar SOARES

Resumo


Pesquisas envolvendo Sistemas de Informações Geográficas e técnicas de sensoriamento remoto tiveram ampla difusão nas últimas décadas, frequentemente associadas a dados gratuitos, com excelentes resultados, especialmente em classificação textural sobre imagens orbitais, muitas vezes envolvendo análises geoestatísticas. Através do cálculo de variogramas direcionais é possível avaliar quantitativamente a distribuição espacial de um conjunto de dados regionais. Modelos variográficos teóricos podem ser ajustados para explicar o comportamento espacial de dados altimétricos, permitindo classificar formas de relevo e fornecendo parâmetros para caracterização morfométrica, geomórfica e evolutiva das formas de relevo. Parâmetros variográficos multidirecionais são propostos para representar índices morfométricos adimensionais de angulosidade, rugosidade, anisotropia e densidade de relevo. O significado conceitual das diferenças entre os parâmetros pode ser associado às características geomórficas do relevo. Tais propriedades e conceitos associados foram testados nas bacias hidrográficas dos rios Passaúna e Barigüi, região de Curitiba, sul do Brasil. Foi provada a eficiência do uso do variograma nas estimativas de propriedades morfométricas do relevo. Unidades de Paisagem Geomórficas (UPG) características podem ser discriminadas e caracterizadas através das propriedades morfométricas baseadas em dados de sensores remotos disponíveis (e.g. SRTM). Conclui-se que o variograma representa uma poderosa ferramenta de análise de dados altimétricos objetivando classificar Unidades de Paisagem Geomórficas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank