Similaridades florísticas da macroflora artinskiana do Membro Siderópolis, Formação Rio Bonito (Bacia do Paraná, Brasil) com as paleofloras cisuralianas da Índia

Mary Elizabeth Cerruti Bernardes-de-Oliveira, Pauline Sabina Kavali, Sandra Eiko Mune, Maria Judite Garcia, Mahesh Shivanna, Roberto Iannuzzi, Karoline Gonçalves Pereira

Resumo


Esta contribuição visa à comparação entre a paleoflora do Membro Siderópolis e as paleofloras dos andares cisuralianos das bacias gondvânicas indianas, oferecendo assim critérios adicionais para a correlação das sucessões carvoeira gondvânicas ocidentais e orientais, no intervalo do Permiano inferior. Apesar do grande número de espécies em comum com as floras do Andar Karharbari (Sakmariano), a paleoflora Siderópolis apresenta maior percentagem e diversificação do gênero Glossopteris, menos expressivas nas floras do Andar Karharbari, enquanto o complexo Gangamopteris-Noeggerathiopsis, declinante na paleoflora do Membro Siderópolis, ainda domina nas associações do referido andar indiano. Entretanto, a composição florística do nível inferior do Andar Barakar (Artinskiano), apesar de apresentar menos espécies em comum com a paleoflora Siderópolis, caracteriza-se pelo domínio e diversidade do gênero Glossopteris sobre o complexo Gangamopteris-Noeggerathiopsis, que diminui tanto em diversidade como em abundância no Barakar inferior, semelhante ao que ocorre na paleoflora brasileira aqui estudada. O declínio do estágio icehouse e a posição latitudinal semelhante das regiões gondvânicas aqui comparadas, durante o Artinskiano, teriam atuado como fatores importantes no desenvolvimento de padrões de vegetação similares nas floras geradoras de carvões no Gondwana Ocidental (Brasil) e no Oriental (Índia).


Palavras-chave


Glossopteris; Gondwana ocidental; Gondwana oriental; Artinskiano.

Texto completo:

PDF (English) EPUB (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v16i4p53-64

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank