Minerais pesados de saprólitos de pegmatitos intrusivos no ortognaisse Resende Costa: caracterização e correlação com a Província Pegmatítica de São João del Rei, Minas Gerais, Brasil

Taís Proença Cidade, Ciro Alexandre Ávila, Reiner Neumann, Fabiano Richard Leite Faulstich, Victor Hugo Riboura Menezes da Silva, Sarah Siqueira da Cruz Guimarães Sousa

Resumo


O estudo de minerais pesados representa uma importante ferramenta para a correlação entre pegmatitos, pois corpos es-pacialmente próximos e com mineralogia semelhante são normalmente interpretados como cogenéticos e provenientes de uma mesma fonte. Os minerais pesados dos pegmatitos intrusivos no ortognaisse Resende Costa foram descritos por estereomicroscopia, espectroscopia Raman, difratometria de raios X e a partir de imagens de elétrons retroespalhados em microscópio eletrônico de varredura. Esses se encontram mineralizados em minerais de Sn (cassiterita) e Nb-Ta (grupo da columbita-euxenita), semelhantemente aos pegmatitos intrusivos no metagranitoide Ritápolis, enquanto os corpos intrusi-vos no ortognaisse Cassiterita só exibem minerais do grupo da microlita e não apresentam cassiterita. Um intercrescimento entre fases de Nb-Ta-Ti se mostra determinante para caracterizar os pegmatitos intrusivos no ortognaisse Resende Costa e diferenciá-los dos corpos relacionados tanto ao metagranitoide quanto ao ortognaisse. Sugere-se a presença de pelo menos três gerações de corpos pegmatíticos na Província Pegmatítica de São João del Rei, sendo eles correlatos aos protólitos do ortognaisse Cassiterita, do ortognaisse Resende Costa e do metagranitoide Ritápolis.


Palavras-chave


Mineralogia; Cinturão Mineiro; Mineralização em Sn-Nb-Ta.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v20-164466

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank