A perspectiva paleontológica no ensino da História Natural e em áreas afins

Cristianini Trescastro Bergue

Resumo


A Paleontologia possui abordagens significativamente diferentes nas Geociências e nas Biociências e seu ensino assume, geralmente, uma perspectiva instrumental. Na proposta de ensino aqui discutida, a qual baseia-se na transversalidade e no chamado Diagrama de Lipps, a Paleontologia é assumida como um tema e não uma disciplina. Além disso sustenta-se que a perspectiva paleontológica pode transcender a História Natural e abranger um espectro mais amplo de conhecimentos. Esta proposta de ensino baseia-se na análise dos principais atributos adotados classicamente para a definição dos fósseis, ou seja, a idade e o tamanho. Suas influências na Paleontologia são discutidas principalmente em relação à criação de disciplinas como a micropaleontologia, paleontologia de vertebrados, paleobotânica e paleontologia de invertebrados. A proposta apresentada neste trabalho sustenta que a ampliação da perspectiva paleontológica na educação superior, não apenas na História Natural mas em áreas onde não é usualmente abordada atualmente, como a Astronomia e a Ecologia, pode promover reflexões úteis ao aperfeiçoamento do ensino de ciências.


Palavras-chave


Transversalidade; História Natural; Diagrama de Lipps; Ensino científico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20396/td.v13i2.8650085

Apontamentos

  • Não há apontamentos.