Descrição dos métodos paleoartísticos para reconstruções de animais e vegetais fósseis

Ariel Milani Martine, Fresia Ricardi-Branco, Beatriz Beloto

Resumo


Desde a metade do século XIX, paleontólogos usam desenhos e pinturas para reconstruir organismos extintos. Essas formas de reconstrução são chamadas hoje informalmente de reconstituições paleoartísticas. O espécime reconstruído por meio da ilustração científica transcende a literatura especializada, chegando ao conhecimento popular. Constitui, desse modo, importante ferramenta para a divulgação científica. Com base em anatomia comparada, o presente trabalho descreve, de forma pioneira, no Brasil, os conceitos e etapas dos processos de reconstituição paleoartística, usando como modelos três organismos fósseis brasileiros: um dinosauro saurópode (Aeolosaurus maximus), um molusco bivalve (Itaimbea priscus) e uma gimnosperma (Brachyphyllum obesum). A metodologia aplicada na reconstrução desses organismos pode ser também empregada para reconstrução de qualquer animal ou vegetal fóssil.


Palavras-chave


Paleoarte; Reconstituições Paleontológicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20396/td.v13i2.8650086

Apontamentos

  • Não há apontamentos.