ASSEMBLEIA E BIOINDICADORES DE FORAMINÍFEROS PARA AVALIAÇÃO DO IMPACTO ANTROPOGÊNICO NA BAÍA DE GUANABARA, RIO DE JANEIRO, SE BRASIL

CLAUDIA GUTTERRES VILELA, MARIANA CARDOSO MACEDO, JOSÉ ANTONIO BAPTISTA NETO

Resumo


Em janeiro de 2000, ocorreu o maior derramamento de óleo na Baía de Guanabara, RJ, causado pelo rompimento de um duto da PETROBRAS. Mais de 1,3 ton de óleo combustível escaparam para as águas da baía, na região norte. Estudos de assembleias tafonômicas de foraminíferos em amostras de sedimentos coletadas em três períodos nas mesmas estações, antes e depois do derramamento, foram importantes para a avaliação do impacto da poluição durante oito anos. Em 2005, na região norte, os valores de COT foram maiores que em 1999. Observou-se um aumento de tecas deformadas, corroídas e diminutas. A abundancia e a riqueza específicas diminuíram em 2005 e aumentaram em 2008, porém não alcançaram os níveis de 1999. Tendências das espécies dominantes confirmaram os índices de aumento da poluição em 2005: a abundancia de A. tepida aumentou enquanto a B. elegantissima diminuiu. Em 2008 houve um aumento da riqueza específica com a ocorrência de espécies aglutinantes.


Palavras-chave


Poluição; Foraminíferos; Derramamento de óleo; Baía de Guanabara.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2017_3_386_397

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank