OPORTUNIDADES GEOTURÍSTICAS DO CAMINHO DOS DIAMANTES (ESTRADA REAL – MG): UMA VIAGEM DESCRITA PELA PERSPECTIVA DOS VIAJANTES NATURALISTAS

SUZANA FERNANDES DE PAULA, PAULO DE TARSO AMORIM CASTRO

Resumo


O Caminho dos Diamantes (Estrada Real, MG) que liga as cidades de Ouro Preto e Diamantina, em Minas Gerais, existiu em função da descoberta e exploração de diamantes e ouro naquela região. A partir de relatos e descrições feitas por cientistas naturalistas que percorreram essa região, principalmente no século XIX, e associando a recursos atuais, foi possível entender os Lugares de Interesse Geólogico e Mineiro (LIGEMs) além da perspectiva turística e perceber esses geossítios ainda através da ótica daqueles viajantes. Nos trabalhos de campo, ao aliar as ferramentas de navegação disponibilizadas pelo Instituto Estrada Real aos relatos destes pesquisadores naturalistas, percebe-se que a motivação e interesse de viagens motivadas pela geodiversidade antecede o apelo e utilização turística atual do produto Estrada Real. Sendo assim, baseado na importância histórica em entender e descrever o patrimonio geomineiro, conclui-se que o geoturismo pode ser uma alternativa para o aprimoramento turístico regional, além de ser uma ferramenta de conservação e educação.


Palavras-chave


Geoturismo; Geodiversidade; Relatos históricos; Cientistas naturalistas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2018_2_647_653

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank