CLIMATOLOGIA DA BACIA DO ESPÍRITO SANTO E PARTE NORTE DA BACIA DE CAMPOS, REGIÃO OFFSHORE DO SUDESTE DO BRASIL

CLAUDINE PEREIRA DERECZYNSKI, ÍTALO DOS REIS LOPES, NATASHA OLIVEIRA DE CARVALHO, MARIA GERTRUDES ALVAREZ JUSTI DA SILVA, KAREN SANTIAGO GROSSMANN, RENATO PARKINSON MARTINS

Resumo


O objetivo deste trabalho é descrever o clima da Bacia do Espírito Santo e parte norte da Bacia de Campos (Área Geográfica do Espírito Santo - AGES), localizada na Região Sudeste do Brasil. Dados observacionais, obtidos da plataforma Floating, Production, Storage and Offloading-Brazil, operada pela Petrobras durante o período 2004-2013, são utilizados neste trabalho. Os resultados mostram que o vento a 10 metros de altura sobre a AGES sopra predominantemente de nordeste, norte, e leste durante o ano, com intensidade moderada (entre 4,0 e 7,0 m.s-1). O vento norte é mais intenso do que o vento de quadrante sul, que ocorre durante a passagem de sistemas transientes. A velocidade média do vento depende da posição do Anticiclone Subtropical do Atlântico Sul, que influencia o gradiente de pressão à superfície sobre a área em estudo. O vento é mais fraco durante o outono; atinge uma velocidade média mensal de 5,3 m.s-1 em abril e é mais intenso em setembro e janeiro (7,3 e 7,1 m.s-1, respectivamente). A pressão atmosférica ao nível médio do mar oscila entre 1012,3 hPa no verão e 1019,5 hPa no inverno; a temperature do ar a 2 metros de altura varia entre 23,2°C em setembro e 27,4°C em março; e a umidade relativa do ar a 2 metros de altura exibe um mínimo de 72,7% em maio e um máximo de 84,2% em dezembro. Com relação à frequência de sistemas frontais, uma média de 30,2 sistemas atingem o sul da AGES a cada ano, com um máximo em setembro (3,9 sistemas) e um mínimo em fevereiro (0,8 sistema).


Palavras-chave


Vento; Temperatura do Ar; Pressão Atmosférica ao Nível Médio do Mar.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_1_386_401

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank