DISTRIBUIÇÃO E IMPORTÂNCIA DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO DOMÍNIO CAATINGA

CÍCERO DIOGO LINS DE OLIVEIRA, ANA PAULA ALVES DA SILVA, PATRICK ANDERSON GOMES DE MOURA

Resumo


A Caatinga é um domínio fitogeográfico característico do semiárido brasileiro, sendo uma das áreas menos estudadas e uma das regiões naturais brasileiras menos protegida. A Caatinga vem sofrendo um rápido processo de deterioração ambiental, decorrente do desmatamento. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo mostrar a atual distribuição e quantidades de Unidades de Conservação no domínio Caatinga. Para sua realização foram consultados diversos livros, revistas, teses e periódicos referentes as Unidades de Conservação e as consultas dos números de UCs, por estados e biomas, foram feitas por meio do endereço eletrônico do Cadastro Nacional de Unidade de Conservação do Ministério do Meio Ambiente. Atualmente a Caatinga possui 166 UCs cadastradas, que conserva uma área de 63.677 km2, correspondendo a 7,7% do domínio, sendo 1,2% dessa área protegida pertence ao grupo de Proteção Integral e 6,5% ao de Uso Sustentável. Os estados que mais possuem áreas de Caatinga, são Bahia, Piauí e Ceará, porém Piauí é o único estado que tem pouco mais de 10% da área destinada a conservação desse domínio. Já o Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraíba e Alagoas possuem menos de 1% de suas áreas de Caatinga para conservação, os demais estados têm entre 6 a 9,5%. Até 2008 mais de 45% da área de caatinga já havia sido desmatada, portanto se faz necessário a ampliação das quantidades de UCs, haja vista que o processo de desmatamento, e consequentemente perda de diversidade biológica, nesta área, é bem rápido e ocorre não somente por ações antrópicas, mas também por fenômenos naturais.


Palavras-chave


Biodiversidade; Gestão; Bioma.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_1_425_429

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank