Avaliação de Condições de Intemperismo de Formações Ferríferas Bandadas da Mina do Bonito (Nordeste do Brasil) com Base na Análise de Correspondências-Agrupamentos Acoplada

Helano Regis da Nóbrega Fonteles, Henrique Garcia Pereira, César Ulisses Vieira Veríssimo

Resumo


O presente trabalho objetivou a avaliação das condições de intemperismo dos protominérios das formações ferríferas bandadas da Mina do Bonito. A base de dados analisada é derivada de um extenso programa de prospecção executado na área da mina. Em razão disso, centenas de amostras foram analisadas para teores de Fe2O3, SiO2, Al2O3, P e Mn e, também, dados qualitativos relativos aos tipos geomecânicos, graus de intemperismo, vazios e profundidade de coleta das amostras. Um estudo petrográfico prévio mostrou que há basicamente quatro tipos de rochas mineralizadas: itabiritos anfibolíticos, itabiritos martíticos, itabiritos hematíticos e itabiritos magnetíticos. Com o intuito de aperfeiçoar esta investigação, uma proposta de análise multivariada utilizando dados geoquímicos e geotécnicos sob uma abordagem sistêmica foi concebida e empregada para agrupar toda informação disponível, tanto quantitativa como qualitativa através da Análise de Correspondências. Com a Análise de Agrupamentos foi possível realizar o pós-processamento dos dados fatoriais permitindo uma avaliação conjunta de dados geoquímicos e geotécnicos no mesmo espaço. Essa estratégia inovadora mostrou a presença de dois grandes grupos ou clusters. O Cluster 1 é caracterizado por rochas mineralizadas com baixos teores de Fe2O3 e altos teores de Al2O3 descrevendo a associação de itabiritos magnetíticos com alto Al2O3 e itabiritos martítico-anfibolíticos condicionados a profundidades superiores a 70 m e geralmente aparecem como rochas levemente intemperizadas ou sãs. O Cluster 2 agrupa rochas com teores mais elevados de Fe2O3, teores mais baixos de Al2O3 e SiO2 e são descritas como moderadamente a altamente intemperizadas, além de ser mais friáveis e mais porosas. A integração de dados petrográficos aos resultados da análise multivariada acoplada revela uma incidência mais intensa de intemperismo físico. A estratégia metodológica proposta neste trabalho tem um relevante potencial para aplicação em diversas situações em que há necessidade de analisar extensas bases de dados geológicos, considerando a concatenação de variáveis de diferentes naturezas.


Palavras-chave


Itabiritos; Modelamento multivariado; Estratégia metodológica; Graus de intemperismo; Formação Serra dos Quintos.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_2_86_99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank