Análise Sinótica de um Caso de Precipitação Extrema Ocorrida na Cidade de Pelotas (RS) em Janeiro de 2009

Yasmany Guanche Palenzuela, Mateus da Silva Texeira, Dayana Rabelo Toledo, Magaly de Fatima Correia

Resumo


Este estudo tem como principal objetivo analisar as condições sinóticas do evento de chuva extrema ocorrido no município de Pelotas, RS, durante o dia 28 de janeiro de 2009. Os totais de precipitação em 24 horas em todo o município superaram os 100 mm, sendo que a maior quantidade foi registrada na Estação Experimental Cascata com 556 mm das 12 UTC do dia 28 até as 12 UTC do dia 29 de janeiro de 2009, acumulado bem significativo e pouco comum de acontecer. A análise sinótica das condições atmosféricas demonstrou que o principal fator para a ocorrência das chuvas intensas foi um processo de ciclogênese que apresentou uma forte convergência do vento em baixos níveis, levando a uma forte convergência de fluxo de umidade na camada 1000-700 hPa. Esse processo ocorreu num ambiente com fraca baroclinia, resultando em advecção quente inexpressiva, e também fraca advecção de vorticidade em níveis médios. Perfis termodinâmicos indicaram condições fortemente instáveis, mas com fraco cisalhamento vertical do vento, que pode ter colaborado para uma maior eficiência de precipitação. Nas cartas sinóticas observa-se uma posterior formação de um ciclone com características subtropicais, mas que não colaborou para a chuva observada.


Palavras-chave


Chuvas intensas; Ciclone subtropical; Ciclogênese.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_2_259_273

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank