Classificação Sinótica Durante a Estação Chuvosa do Brasil

Gustavo Carlos Juan Escobar

Resumo


O trabalho apresentou uma classificação sinótica em superfície e em 500 hPa durante a estação chuvosa do Brasil (ECB), com o intuito de identificar os principais sistemas meteorológicos de escala sinótica que influenciam o tempo nesse período. Através da aplicação da técnica de Análise de Componentes Principais (ACP) rotacionadas, para o período 1979-2016, foram identificados seis padrões sinóticos principais em superfície e quatro em 500 hPa, que representaram em média 85,0% e 90,0% da variância total dos dados, respectivamente. Os meses de verão apresentaram maior variabilidade sinótica em relação aos meses de novembro e março. A combinação de ambos os níveis mostrou quatro padrões sinóticos principais que predominaram durante a ECB. Os dois padrões sinóticos mais frequentes estiveram associados com a atuação do Anticiclone Subtropical do Atlântico Sul (ASAS), um deles associado geralmente com eventos de Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) e ou outro com o campo médio climatológico (CMC). Os outros dois padrões sinóticos estiveram relacionados com a presença de uma frente fria nas Regiões Sul e Sudeste, respectivamente. Em novembro e março, esses padrões sinóticos explicaram maior variância do que no verão, devido ao aumento da baroclinicidade.


Palavras-chave


Tipificação; Variabilidade sinótica; Período chuvoso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_2_421_436

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank