Identificação Gemológica dos Coríndons e Diferenciação de suas Imitações

Isaac Gomes de Oliveira, Laryssa de Sousa Carneiro, Claudia Estefani Rodrigues Saraiva, Tereza Falcão de Oliveira Neri

Resumo


Sabe-se da importância do conhecimento gemológico para diferenciação das gemas naturais, sintéticas e artificiais. O grupo coríndon tem um grande valor e importância comercial, tanto para joalheria quanto para a indústria. O coríndon é composto essencialmente de alumina cristalizada, podendo conter quantidades menores de outros íons, como o ferro. Gemologicamente possui duas variedades, o rubi possui o cromo como elemento de coloração e as variedades de cor das safiras estão associadas à presença de ferro, titânio e outros elementos. Existem vários métodos eficientes de fabricação de coríndons sintéticos como o processo de Verneuil, que produz belos exemplares do grupo coríndon, cujo único método eficiente de diferenciação ocorre pelo microscópio gemológico, doublets e triplets estão entre as melhores imitações e que dão maior prejuízo ao comércio devido às pequenas possibilidades de identificá-las. Vidros, outras gemas e minerais tratados apresentam cor, brilho e refração que podem ser muito parecidos com os coríndons, porém podem ser identificadas com certa facilidade ao usar-se refratômetro, microscópio, lâmpada ultravioleta e dicroscópio; imitações com baixa dureza estão propícias a terem sua superfície desgastada por agentes externos não sendo, portanto usados intensamente como substitutos.


Palavras-chave


Coríndon; Identificação gemológica; Imitações; Rubi; Safira.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_2_456_465

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank