Validação da Aplicação de Imagens Planet à Regularização Ambiental de Imóveis Rurais no Mato Grosso do Sul

Évelyn Camila Casadias Pinheiro, Ana Paula Marques Ramos, José Marcato Junior

Resumo


As legislações e normas ambientais direcionadas à preservação e monitoramento da utilização dos recursos naturais tem sido combustível para uma gama de pesquisas nas áreas das ciências ambientais. Umas das principais informações necessárias ao cumprimento das obrigações ambientais é o conhecimento da cobertura e uso do solo. O objetivo desta pesquisa foi investigar e validar a utilização de imagens da constelação de nano-satélites Planet aplicadas a regularização ambiental rural no Estado de Mato Grosso do Sul. Diante disso, executamos a classificação de uso e cobertura do solo, segundo classes do Cadastro Ambiental Rural, utilizando o software Google Earth Engine. A validação foi realizada com ortofotos geradas a partir de um VANT (Veículo Aéreo Não-Tripulado) eBee RTK. Outra lacuna identificada e investigada foi a ausência de pesquisas sobre a validação da acurácia posicional das imagens Planet. Esta etapa foi executada utilizando-se a marcação de pontos homólogos às imagens Planet, nas ortofotos do Município de Campo Grande-MS. A partir do método de treinamento de algoritmos no Google Earth Engine, obteve-se um resultado de exatidão global de 99,98% e uma validação que resultou em um índice Kappa de 86,16%. Os destaques são para as áreas de vegetação nativa e para as áreas de ocupação, ou seja, duas das mais importantes classes para o CAR. A definição da resultante planimétrica de 4,65 m, se mostrou satisfatória quanto as previsões Planet, em 90% dos pontos. Ao se conhecer com mais acuidade as ferramentas de sensoriamento remoto propostas, é possível que se monitore, autorize e fiscalize o desmatamento da vegetação nativa de forma mais ágil e satisfatória.


Palavras-chave


Sensoriamento Remoto; Planet; Cadastro Ambiental Rural.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_3_145_153

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank