Resultantes geo-hidroecológicas do ciclo cafeeiro (1780-1880) no médio vale do rio Paraíba do Sul: uma análise quali-quantitativa

Marcelo Eduardo Dantas, Ana Luiza Coelho Netto

Resumo


O ciclo cafeeiro representou um período de intensa atividade inorfodinâmica, proveniente do desflorestamento generalizado. No Médio Vale do Rio Paraíba do Sul, este ciclo econômico perdurou por aproximadamente 100 anos (1780-1880). Documentos históricos, datações por radiocarbono e mensurações por volumetria dos fundos de vales associados à época do café, forneceram informações sobre o impacto ambiental, particularmente associado a processos de natureza climática e hidro-erosiva. tanto no domínio de encostas, quanto no domínio fluvial. O desflorestamento introduziu um período seco de até 6 meses e também um incremento da freqüência de chuvas intensas, particularmente no verão. Ao longo da bacia do rio Piracema, taxas de sedimentação atingiram a marca de 70.000 m³/km/ano. Transferindo este volume para as áreas-fonte, obtém-se um rebaixamento estimado do relevo da ordem de 7,5 cm de profundidade, resultando na remoção do horizonte A das vertentes, rico em matéria orgânica e demonstrando, assim, o efeito devastador deste tipo de atividade econômica, o que resulta numa paisagem extremamente degradada

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank