Caracterização da contaminação por petróleo e seus derivados na Baía de Guanabara: aplicação de técnicas organogeoquímicas e organopetrográficas

João Graciano Mendonça Filho, Taíssa Rego Menezes, E. Adriana de Oliveira, Michele B Iemma

Resumo


A Baía de Guanabara é a segunda maior baia da costa brasileira e uma das mais bonitas do mundo e abriga um amplo protegido refúgio natural ambiental, fator preponderante para o desenvolvimento da região. Devido à poluição desses ecossistemas, hoje a baia representa um importante foco de interesse ambiental. Com o objetivo de determinar o grau de preservação dos componentes orgânicos de sedimentos de fundo da Baia da Guanabara, 92 amostras foram coletadas para análises. Essas 92 amostras foram submetidas a técnicas de geoquímica orgânica (Carbono Orgânico Total - COT e Pirólise Rock Eval) para determinar a quantidade e qualidade da matéria orgânica, e 25 amostras foram submetidas à análise por microscopia (luz branca transmitida e luz ultravioleta incidente). Os valores de COT variaram de 0.04 a 6.1% indicando o alto grau de preservação da matéria orgânica. Na pirólise Rock-Eval os dados de IH (Índice de Hidrogênio) variaram de 25 a 249 mg HC/gCOT; S1 entre 0.02 e 5.6 mg HC/gR e o Índice de Produção (IP) atingiu 0,5. O resultadoda investigação microscópica mostrou que ocorre a predominância de matéria orgânica amorfa (MOA) sobre palinomorfos e fitoclastos. O material liptinítico mostrou uma coloração de fluorescência de tom amarelo-esverdeado. As percentagens de MOA, valores de COT e cor de fluorescência indicaram o alto grau de preservação da matéria orgânica. A integração dos resultados de geoquímica orgânica e técnicas microscópicas indicou que os sedimentos da Baía de Guanabara foram depositados num ambiente desóxico-anóxico e apresentam alta contaminação por hidrocarbonetos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank