Domínios geo-hidroecológicos do maciço da Tijuca, RJ: subsídios ao entendimento dos processos hidrológicos e erosivos

Manoel do Couto Fernandes, André de Souza Avelar, Ana Luiza Coelho Netto

Resumo


O maciço da Tijuca constitui um sistema geomorfológico, no qual a substituição da cobertura vegetal por feições urbanas e área de gramíneas contribui para a modificação do comportamento hidrológico, que caracteriza o desenvolvimento de condições favoráveis a um aumento dos processos erosivos por diferentes mecanismos e conseqüentemente, das descargas líquidas e sólidas que podem atingir as áreas circundantes de baixada. O entendimento destes processos, dentro de uma análise geoecológica sob o foco geomorfológico, requer a interpretação dos elementos que os regulam, em nível estrutural, funcional e dinâmico, delimitando diferentes áreas de respostas hidrológicas e erosivas, ou seja, domínios geo-hidroecológicos. Para a elaboração dos domínios foram abordados sistematicamente, o uso e cobertura do solo, a distribuição dos tipos e características dos solos, geologia e índice de eficiência de drenagem, utilizando-se técnicas de geoprocessamento e o método analítico-integrativo. Os resultados mostram que os setores 1, 2 e 5 possuem domínios que corroboram à ocorrência de enchentes em suas áreas e nas baixadas interconectadas a eles. As áreas de ocupação urbana nos setores 2, 3 e 4 conferem a estes a concentração de deslizamentos, justamente por nestes setores ocorrerem os maiores índices de eficiência de drenagem, reflexo de altos gradientes e densidade de eixos de concavidade. Neste sentido a continuidade da degradação, principalmente nestes setores, promoverá um aumento drástico dos processos erosivos no maciço da Tijuca.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank