Análise dos foraminíferos bentônicos de dois testemunhos na região nordeste da Baía de Guanabara

Raquel Batista Medeiros da Fonseca, Kelly Cristine Costa de Abreu, Claudia Gutterres Vilela, José Antônio Baptista Neto

Resumo


A baía de Guanabara recebe atualmente um grande aporte de dejetos industriais e domésticos, que contribuem para a sua degradação ambiental. Para o monitoramento dessas mudanças ambientais, foram analisados dois testemunhos na região nordeste da baía. Os mesmos foram subamostrados em intervalos centimétricos e o tratamento laboratorial seguiu a metodologia específica para foraminíferos. Foraminíferos são microorganismos muito sensíveis tanto a mudanças ambientais quanto antropogênicas, sendo por isso utilizados como indicadores de poluição. Os resultados obtidos demonstraram baixos valores de diversidade, porém, uma maior diversidade no T15, entre a ilha de Paquetá e São Gonçalo, em relação ao T14, na região sul de São Gonçalo. Em ambos os testemunhos ocorreu a dominância de Ammonia tepida, como um bioindicador de poluição humana bem como a dominância de Buliminella elegantissima como uma espécie bioindicadora em ambientes ricos em matéria orgânica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank