Caracterização Faciológica dos Reservatórios e Depósitos Associados do Campo de Frade, Bacia de Campos, Rio de Janeiro

Pablo Lacerda Silva, Leonardo Fonseca Borghi de Almeida

Resumo


O Campo de Frade, localizado no norte da Bacia de Campos, corresponde a reservatórios oligo-miocênicos de águas profundas balizados entre os marcos Azul e Cinza. Estes sistemas deposicionais são de grande importância econômica, correspondendo a grande parte das reservas e produção de hidrocarbonetos do Brasil. Este trabalho apresenta uma caracterização faciológica dos reservatórios do Campo de Frade e seus depósitos associados, através da análise de 154 m lineares de testemunhos de três poços, representativos dos quatro principais reservatórios do campo. Foram reconhecidas doze fácies, das quais duas são rudíticas, quatro arenosas, uma de composição mesclada areno-lamosa e três heterolíticas. A interpretação dessas fácies sugere um sistema deposicional dominado pela interação entre diversos processos, tais como fluxos de detritos, fluxos turbulentos, correntes de fundo e escorregamentos. As fácies reservatório são areias de fluxos bipartidos e turbidíticos, enquanto as não reservatório compreendem aventais de transporte de massa e conglomerados rodolíticos cimentados, ambas muito comuns nas sequências descritas. Se não levadas em consideração, essas fácies podem levar a superestimativa do volume de hidrocarbonetos. Entretanto, quando intercaladas com fácies reservatório, elas geralmente não apresentam continuidade lateral suficiente para impedir a comunicação hidráulica do reservatório.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2013_2_45_60

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank