Características físicas dos sistemas convectivos de mesoescala que afetaram o Rio Grande do Sul em 2006

Cristiano Wickboldt Eichholz, Cláudia Rejane Jacondino de Campos

Resumo


Estudou-se as características físicas sazonais dos Sistemas Convectivos de Mesoescala que afetaram o Estado do Rio Grande do Sul-RS (SCM RS) no ano de 2006, utilizando a técnica ForTrACC (Forecasting and Tracking of Active Cloud Clusters). Foram utilizadas imagens brutas do satélite GOES-12 (Geostationary Operational Environmental Satellite) do canal 4, com resolução espacial no seu ponto subsatélite de 4 km x 4 km e resolução temporal de ½ hora, do período de 01/01/2006 a 31/12/2006. Essas imagens foram fornecidas pela Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (DSA/CPTEC/INPE) e serviram como base de dados para a utilização da técnica ForTrACC. Os resultados mostraram que: i) a maioria dos SCM RS ocorreu nos trimestres mais quentes do ano e apresentou tempo de vida entre 6 e 12h; ii) SCM RS com maior tempo de vida cobriram áreas maiores; iii) SCM RS maiores e mais longos foram observados em JAS (jul, ago, set); iv) os SCM RS apresentaram as 3 fases do seu ciclo de vida distribuída ao longo do dia; v) os SCM RS tiveram iniciação preferencial sobre o continente e vi) os SCM RS apresentaram trajetória média preferencial de oeste para leste.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2014_1_70_80

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank