Investigação da Previsibilidade Sazonal da Precipitação na Região do Alto São Francisco em Minas Gerais

Taciana Menezes Weber, Claudine Pereira Dereczynski, Ricardo Henrique dos Santos Souza, Sin Chan Chou, Josiane Ferreira Bustamante, Arthur Chaves de Paiva Neto

Resumo


Previsões sazonais de precipitação geradas com modelo regional Eta para a estação chuvosa da Bacia do Rio São Francisco, a montante da Usina Hidrelétrica (UHE) de Três Marias em Minas Gerais são avaliadas neste trabalho. A utilização de tais previsões como insumo nos modelos de planejamento energético, representaria um melhor gerenciamento na geração, transmissão e distribuição da energia elétrica. Contudo, é conhecido o fato de que na maior parte do globo, a previsibilidade climática sazonal é muito reduzida, uma vez que os efeitos das condições de contorno em determinar a evolução do estado médio da atmosfera competem com a variabilidade caótica interna associada às instabilidades e interações não lineares do escoamento atmosférico. As previsões do modelo Eta-Sazonal-15km são iniciadas nos dias 13 a 17 de outubro, estendendo-se até 28 de fevereiro, durante os anos de 2001 a 2010. Os resultados da avaliação indicam que o ruído (variabilidade intermembros) é superior ao sinal (variabilidade interanual), sugerindo baixa confiabilidade das previsões para a região no período chuvoso. As previsões de precipitação são subestimadas e a Raiz Quadrada do Erro Quadrático Médio, de 77,03 mm/mês é elevada , quase o dobro de seu desvio padrão. Nota-se elevada variabilidade espacial da precipitação devido a topografia bastante acentuada, o que reduz ainda mais o desempenho dos modelos numéricos. Um índice de acerto da categoria da precipitação (IACP), baseado na distribuição de tercis, foi aplicado para contabilizar o número de vezes em que as previsões apontam para a mesma categoria das chuvas observadas: chuvas abaixo, acima ou dentro da normalidade. O IACP para toda a área e durante os dez anos foi baixo (média de 29%), contudo no sul da Bacia o IACP é um pouco mais elevado, em torno de 50%, chegando a 70% no sudeste da região. A avaliação anual das previsões para toda a área indicou que a melhor performance do modelo ocorreu no ano de 2005, quando condições de ATMS negativas no Pacífico, próximo a costa do Peru foram persistidas no mês de outubro de 2005 e de fato tais anomalias se verificaram até o mês de fevereiro de 2006.

Palavras-chave


Previsão sazonal; Precipitação; Modelo Eta; Minas Gerais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank