Sedimentação Costeira em um Sistema de Ilha-de-Barreira Tropical Durante o Último Século na Baía de Sepetiba

Heloisa Vargas Borges, Charles A. Nittrouer

Resumo


A natureza da sedimentação e as taxas de sedimentação na Baía de Sepetiba, Brasil, foram interpretadas a partir dos padrões granulométricos, distribuição radiométrica natural e estratigrafia sísmica. A análise granulométrica mostrou uma diminuição progressiva no tamanho dos grãos nos testemunhos e uma alta porcentagem de argila em depósitos superficiais em 1996, do que a observada durante um levantamento anterior nos anos 70. Baseado em datações por 210Pb, as taxas de acumulação variam de 0.37 cm/ano a 2.0 cm/ano, para os últimos 100 anos. Em contrapartida, a estratigrafia sísmica indica uma variação de 0.01 a 0.17 cm/ano ao longo dos últimos 7000 anos. Taxas de acumulação particularmente altas são encontradas na parte nordeste da baía e, em consequência destas altas taxas, a linha de costa na parte norte da baía progradou aproximadamente 400 m nos últimos 100 anos. Um aumento aparente nas taxas de acumulação e uma tendência à deposição de sedimentos finos ao longo dos últimos 100 anos, são atribuídos à ação.

Palavras-chave


Geocronologia do 210Pb; Sedimentação; Baía de Sepetiba; Estratigrafia sísmica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2016_2_05_14

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank