Litogeoquímica das unidades meta‑ígneas do Complexo Ofiolítico Arroio Grande, extremo sul do Brasil

Rodrigo Chaves Ramos, Edinei Koester Koester

Resumo


Ofiolitos são definidos como fragmentos de peridotitos mantélicos serpentinizados e rochas crustais oceânicas, geneticamente relacionados e tectonicamente deslocados de sua origem ígnea primária por convergência tectônica e de rochas (meta) sedimentares marinhas associadas. Partindo dessa premissa, um complexo meta‑ultramáfico‑máfico‑sedimentar (xistos magnesianos cromíferos — candidatos à origem mantélica ou cumulática ultramáfica crustal; epidoto anfibolitos, metadioritos e metagabros — candidatos à origem oceânica; xistos metassedimentares, quartzitos e mármores — candidatos a rochas sedimentares marinhas), localizado no sudeste do Cinturão Dom Feliciano (extremo sul do Brasil), passou a ser interpretado como possíveis fragmentos de um complexo ofiolítico relacionado ao encerramento de um paleo‑oceano durante o ciclo orogênico Brasiliano/Pan‑Africano, definido como Complexo Ofiolítico Arroio Grande. A presente pesquisa preenche a ausência de dados geoquímicos de trabalhos anteriores e testa, do ponto de vista litogeoquímico, a hipótese de uma origem oceânica para as unidades meta‑ígneas desse complexo. Os metaultramafitos foram interpretados como peridotitos (mantélicos ou cumulatos ultramáficos crustais) que foram serpentinizados (provavelmente no assoalho oceânico) e posteriormente metassomatizados (provavelmente em um contexto continental). Os metamafitos foram interpretados como gabros/basaltos oceânicos gerados em uma bacia de trás‑arco. Os resultados deste estudo, juntamente com as relações de campo, associações litológicas e evidências petrográficas, suportam uma origem oceânica para os protólitos das unidades meta‑ígneas e a hipótese de que tais rochas representam fragmentos metamorfizados de um complexo ofiolítico é ainda a mais adequada. Este trabalho atualiza o conhecimento geológico da região, contribuindo para as discussões acerca da evolução do Cinturão Dom Feliciano e do paleocontinente Gondwana Ocidental.

Palavras-chave


Metassomatismo; Meta‑serpentinitos; Anfibolitos; Zona de supra‑subducção; Trás‑arco.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/23174889201500010005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank