O MAGMATISMO ARQUEANO DA REGIÃO DE TUCUMÃ-PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS: NOVOS RESULTADOS GEOCRONOLÓGICOS

VALTER GAMA DE AVELAR, JEAN-MICHEL LAFON, FIRMINO COUTINHO CORREIA JR, EDÉSIO MARIA BUENANO MACAMBIRA

Resumo


Novos dados geocronológicos foram obtidos pelo método Pb/Pb em monocristais de zircão de rochas magmáticas arqueanas da região de Tucumã, na Província Mineral de Carajás (PMC). Zircões de um ortognaisse granodiorítico do Complexo Xingu forneceram uma idade de 2974 ± 15 Ma, enquanto que zircões provenientes de uma rocha metavulcânica félsica do topo das sequências de greenstones belts do Grupo Tucumã e de um metagranodiorito associado a essas sequências definiram idades de 2868 ± 8 Ma e 2852 ± 16 Ma, respectivamente. Esses dados confirmam que o período entre 3,0-2,85 Ga constitui o principal episódio de formação da crosta siálica na porção sul da PMC. A idade de 2736 ± 24 Ma, obtida para zircões de um granito estratóide sin-colisional, indica a época de estruturação do Cinturão de Cisalhamento Itacaiúnas (porção norte da PMC) e desvincula esse magmatismo daquele gerador dos granitóides dos terrenos granito-greenstones. A comparação dos dados geocronológicos para as porções norte e sul da PMC, demonstra que essas regiões tiveram uma evolução diferente - a região sul comportou-se como um bloco crustal estável, durante a evolução do Cinturão de Cisalhamento Itacaiúnas, a norte. Finalmente, as idades Pb/Pb em zircão, obtidas para as rochas da região de Tucumã são sistematicamente superiores às idades Rb/Sr, confirmando o comportamento em sistema aberto do cronometro Rb/Sr das rochas arqueanas da PMC

Palavras-chave


Magmatismo; Arqueano; Geocronologia Pb/Pb em zircão; Província Mineral de Carajás.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.