FÁCIES, ANÁLISE ESTRATIGRÁFICA E EVOLUÇÃO PÓS-GLACIAL DO MEMBRO TRIUNFO/FORMAÇÃO RIO BONITO, NA FAIXA SUBAFLORANTE DO NORTE CATARINENSE

MARÍLIA RODRIGUES DE CASTRO, JOSÉ ALEXANDRE DE JESUS PERINOTTO, JOEL CARNEIRO DE CASTRO

Resumo


O Membro Triunfo, unidade basal da Formação Rio Bonito, representa um sistema deltaico pós-glacial desenvolvido após a sedimentação glácio-marinha e marinha plataformal da Formação Rio do Sul (Grupo Itararé). Poços perfurados pela CPRM na borda leste da Bacia do Paraná, dispondo de testemunhos contínuos e de perfis, constituem importante acervo para o estudo da Formação Rio Bonito. A análise faciológica de sete poços do norte catarinense possibilita a caracterização das seguintes sucessões/ associações faciológicas: glácio-marinha, de deglaciação, fluvial, deltaica, e marinha offshore a shoreface. Em uma seção estratigráfica passando pelos poços estudados, é feita a correlação lateral das associações faciológicas e a identificação de superfícies regressivas de erosão (equivalendo a limites de sequências) e superfícies transgressivas. A área estudada pode ser compartimentada em três domínios: ao norte, poços PP9 a PP11, com seis sequências deposicionais (quatro na "transição" Rio do Sul-Triunfo e duas no Membro Triunfo) estando assentadas em um substrato marinho da Formação Rio do Sul. Cada sequência é formada por associações fluvial, deltaica ou de deglaciação em sua parte inferior, e por associações glácio-marinha ou marinha em sua porção superior. O domínio central (poços PP6 a PP8), apesar da pouca amostragem na Formação Rio do Sul, revela algumas características distintas, como o espesso substrato glácio-marinho daquela unidade, uma delgada zona de "transição", e a predominância de fácies fluviais no Membro Triunfo. No domínio sul, poços PP4 e PP5, uma grande parte da Formação Rio do Sul subjacente é dominada por associações marinhas de plataforma, correspondendo parcialmente à "transição" Rio do Sul-Triunfo da área norte. Cinco sequências estão representadas no domínio sul, e são tentativamente correlacionadas com as dos domínios central e norte. Deve-se destacar que a associação marinha plataformal daquele domínio interdigita-se, mais para sul, com o "delta basal Triunfo" da região de Rio do Sul.

Palavras-chave


Associação faciológica; Delta pós-glacial; Estratigrafia de sequência; Formação Rio do Sul; Membro Triunfo; Norte de Santa Catarina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.