GABRO DE MARCOS DA COSTA, MUNICÍPIO DE MIGUEL PEREIRA (RJ): MAGMATISMO TOLEÍTICO A CÁLCIO ALCALINO NA FAIXA RIBEIRA

MARIA BUSTAMANTE JUNHO, JÚLIO CEZAR MENDES, ISABEL PEREIRA LUDKA

Resumo


Neste trabalho são apresentados dados geológicos, petrográficos, litogeoquímicos e de química mineral de duas ocorrências gabróicas, da região serrana do Estado do Rio de Janeiro. A maior delas corresponde a uma lente de gabro, com cerca de 3 Km2 aflorantes, envolvida por granitóides, intrusiva em gnaisses migmatíticos da Faixa Ribeira. Lentes menores de melanogabro ocorrem encaixadas em metassedimentos cerca de 15 km a oeste do gabro. O gabro é composto basicamente por An45-47, Opx (En35-45), Cpx (augita diopsídica), anfibólio porfïrítico e biotita. Os granitóides envolventes são quartzodiorito, granodiorito e leucogranito. Localmente, no contato destes com o gabro é encontrado quartzogabro. O gabro apresenta assinatura toleítica e nos diagramas de variação forma tendências com os granitóides cálcio-alcalinos.O melanogabro é formado por olivina (Fo63) e plagioclasio (An97), que reagem formando coronas de Opx (En70), anfibólio e simplectitos de anfibólio e espinélio. É provavelmente uma rocha cumulática, rica em Mg, Ca, Sr e elementos incompatíveis.As relações de contato e a assinatura geoquímica semelhante do gabro, quartzogabro e quartzodiorito sugerem cogeneticidade e contemporaneidade de intrusionamento, tardiamente ou durante o metamorfismo de alto grau, gerador dos migmatitos encaixantes.Uma provável relação de cogeneticidade entre o melanogabro e o gabro não ficou claramente demonstrada na maioria dos diagramas estudados. Entretanto, o compor- tamento dos ETR indica a possibilidade de que eles estejam geoquimicamente relacionados.

Palavras-chave


Diferenciação Magmática; Química Mineral e de Rocha; Faixa Ribeira.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.