PALEOAMBIENTES DEPOSICIONAIS DO SUDESTE DA FLORIDA, USA, INTEPRETADOS A PARTIR DE LOGS DE TESTEMUNHOS

LUCIANA S. ESTEVES, CHARLES W. FINKL Jnr.

Resumo


A utilização de testemunhos de sondagem para fins hidrologicos, geologicos ou de engenharia possibilitaram melhor determinar a distabuifao espacial de paleoambientes deposicionais ao longo da costa sudeste da Flórida, onde a estreita plataforma continental foi influenciada por mudangas do nivel do mar e da posição da linha de costa durante o Neo-Cenozoico. Os depositos sedimentares do sudoeste da Florida consistem na Formação Tamiami (Pliocene inferior), Formação Fort Thompson (Plioceno superior), Formação Anastasia (Plioceno-Pleistoceno), Miami Limestone (Pleistocene superior) e areias Pamlico (Pleistocene). A ausencia de afloramentos, a escassez de microf6sseis bioestratigraficamente importantes, a similaridade dos depósitos sedimentares e a intensa diagenese de sefoes fossiliferas tern dificultado o consenso nas interpretações das seções estratigráficas do final do Cenozoico. A inspeção de aproximadamente 18.300 m de dados de sondagens nao publicados, combinada a secoes cruzadas da area de estudo (condado de Broward, Florida), permitiu o mapeamento das redoes verticais e horizontais entre os depdsitos do Miocene, Mioceno-Plioceno, Pleistocene inferior e Pleistocene superior-Holoceno. As interpretafoes litoestratigráficas das mudanças paleoambientais formam a base de um modelo preliminar da geologia costeira do condado de Broward. Este estudo confirma a tendencia geral das mudanfas nas condifoes deposicionais no Cenozdico superior de ambiente marinho (Formafao Tamiami) para marinho raso (Formafao Anastasia e Fort Thompson) a muito raso (fades ooliticas do Miami Limestone) e dep6sitos edlicos da parte superior das areias Pamlico. As tendencias do Pleistocene superior ao Recente mostram um padrao deposicional paralelo a costa formada por baixios (ou Unas barreiras) cortados por antigos braces de mar. Descontinuidades erosivas (interpretadas como superficies caisticas irregulares) observadas nas seções são frequentemente caracterizadas por densas crostas de calcita formadas por intemperismo suba6reo que agem como barreiras semi-permeaveis para o fluxo de àgua subterranea. Conhecer a estrutura geoldgica desta àrea é importante para melhor compreender as descargas de água subterranea em ambiente marinho, os tipos de intrusoes de agua salgada e as condições limites para os modelos de fluxo subterraneo, consequentemente tem implicações práticas na otimização do gerenciamento dos recursos hidricos ao longo da costa sudeste da Florida.

Palavras-chave


flutuações do nível do mar; Geologia costeira; Carbonatos; Correlação espacial; Quaternário; Terciário.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.