PROPRIEDADES GEOQUÍMICAS E PROVENIÊNCIA DE ROCHAS METASSEDIMENTARES DETRÍTICAS ARQUEANAS DOS GREENSTONE BELTS DE CRIXÁS E GUARINOS, GOIÁS

HARDY JOST, SUZI MARIA DE CÓRDOBA HUFF THEODORO, ANA MARIA GRACIANO FIGUEIREDO, GERALDO RESENDE BOAVENTURA

Resumo


Rochas metassedimentares derivadas de protólitos detríticos ricos em argilo-minerais ocorrem apenas nas porções estratigráficas superiores dos greenstone belts de Crixás e Guarinos, Goiás. Estas consistem de xistos carbonosos (espessura média de 100 m), sotopostos a mais de 300 m de metaturbiditos distais (metarenitos finos argilosos, metasiltitos e metafolhelhos). Em 85% das amostras, a razão SiO2/(Al2O3+CaO+Na2O+ K2O) é similar a de rochas sedimentares detríticas pós-arqueanas e sugere área-fonte sob intemperísmo moderado. A abundância média de elementos maiores, menores e traços de xistos carbonosos e do par rítmico metarenito/metafolhelho é semelhante, sugerindo que não houve uma modificação substancial da área-fonte durante a mudança de regime tectônico que controlou a sedimentação. Dados petrográficos e geoquímicos indicam que os protólitos dos metarenitos e metassiltitos, pares geneticamente associados dos metaturbiditos, eram ricos em argilo-minerais e mostram variações geoquímicas consistentes com o fracionamento de argilo-minerais durante a sedimentação. Variações de elementos maiores, menores e traços são consistentes com um índice empírico de maturidade sedimentar detrítica (SiO2/SiO2+Al2O3) x 100), e com as razões mica branca/cloríta ± biotita e suas respectivas composições. A maioria das amostras possue um ∑REE e assinaturas compatíveis com equivalentes arqueanas e grauvacas fanerozóicas pobres a ricas em quartzo e derivam duas populações distintas. Em média, as rochas estudadas são mais ricas em Fe2O3*, CaO, MgO, MnO, Cr, Ni, Co, Sc, V e Ba que as pós-arqueanas. As razões La/Sc, Th/La e Cr/Ti são maiores e Zr/Y menores que as rochas pós-arqueanas e conduzem a um modelo de proveniência bimodal, segundo o qual um horizonte anômalo de Guarinos pode ser explicado por uma razão basalto:komatiito de 1:1 e as demais amostras por uma razão 9:1, com variadas proporções de uma contribuição tonalítico/trondhjemítica, não diferindo, assim, do observado em rochas sedimentares neo-arqueanas de outras áreas continentais.

Palavras-chave


Geoquímica; Proveniência; Rochas metassedimentares detríticas; Arqueano; Goiás.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.