CONTAMINAÇÃO CRUSTAL INVERSA: ALGUNS RESULTADOS PRELIMINARES

MARTA S.M. MANTOVANI, CHRIS J. HAWKESWORTH

Resumo


O processo que considera a assimilação da rocha encaixante concomitantemente à cristalização fracionada por um determinado magma foi inicialmente enunciado por Bowen e recentemente equacionado por De Paolo, sendo conhecido como processo AFC. Os modelos AFC disponíveis na literatura têm-se baseado nas tendências observadas em diagramas isolados que relacionam de várias formas concentrações de elementos-traços e razões isotópicas. Em geral, esses modelos não são bem vinculados devido ao grande número de elementos envolvidos e, consequentemente, de variáveis em cada conjunto de dados. No presente trabalho consideram-se simultaneamente vários elementos bem como razões isotópicas e calcula-se a superfície de melhor ajuste por meio de todos os dados analíticos disponíveis de uma sequência de amostras geneticamente correlacionadas. Os parâmetros obtidos são consistentes com uma das soluções que satisfazem diferenças mínimas entre os dados analíticos e o modele calculado. O tratamento numérico utilizado nesta nova analise de modelo AFC é aqui descrito, testado com dados sintéticos e aplicado a uma sequência basáltica da Formação Serra Geral, obtendo-se como resultado a composição de um possível contaminante. São fornecidos todos os parâmetros do modelo, que resultou compatível com um processo AFC tendo como contaminante um material proveniente da fusão parcial da crosta continental.


Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.