SEQÜÊNCIA VULCANO-SEDIMENTAR NEOCOMIANA NA BACIA DE CAMPOS (BRASIL)

ANA MARIA PIMENTEL MIZUSAKI, ANTONIO THOMAZ FILHO, JOEL VALENÇA

Resumo


O embasamento econômico da Bacia de Campos, na margem continental brasileira, é constituído por rochas Ígneo-básicas com finas intercalações de rochas vulcanoclásticas e rochas sedimentares. Esta seqüência vulcano-sedimentar de idade neocomiana foi estudada em três campos produtores de hidrocarbonetos (Badejo, Linguado e Pampo). 0 estudo foi realizado a partir de análises de petrográficas em amostras de testemunhos de 16 poços que atingiram esta sequencia vulcano-sedimetar. As rochas vulcanoclásticas foram classificadas segundo a ocorrência na Bacia de Campos e a nomenclatura publicada na literatura especializada. Assim, em função do processo de fragmentação, foram reconhecidas rochas autoclásticas, piroclásticas e epiclásticas. Em função do estudo dessas rochas e de sua associação em área foi possível o reconhecimento do modelo vulcano-sedimentar para a área Badejo, Linguado e Pampo (Bacia de Campos). Nesta região são identificadas áreas com vulcanismo subaéreo e outras com vulcanismo subaquoso. Vulcanismo subaquoso é marcado por episódios explosivos e representado par tufos vulcânicos de cor vermelha. Vulcanismo subaquoso é marcado pela mistura de lava com sedimentos, que são interpretados como depositados em ambiente lacustrino.


Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.