EVOLUÇÃO ESTRUTURAL DO DOMÍNIO EXTERNO DA FAIXA BRASÍLIA NO SUDOESTE DE MINAS GERAIS: REGISTROS DE UMA TECTÔNICA PRÉ-BRASILIANA

CLÁUDIO DE MORISSON VALERIANO, JULIO CESAR HORTA DE ALMEIDA, LUIZ SERGIO AMARANTE SIMÕES, BEATRIZ PASCHOAL DUARTE, HENRIQUE LLACER ROIG, MONICA HEILBRON

Resumo


A Faixa Brasília é um cinturão de dobras e cisalhamento Neoproterozóico (790-600 Ma.) desenvolvido à margem ocidental do Cráton do São Francisco (CSF). No segmento meridional da faixa, os principais elementos tectônicos alóctones são, do topo para a base, a Nappe de Passos (NP) e o Domínio Alóctone Externo (DAE). Ambos cavalgam as rochas do Grupo Bambuí, que constitui a cobertura cratônica à margem sudoeste do CSF. No âmbito do DAE, escopo deste trabalho, relações estruturais e litológicas permitiram a individualização de seis escamas tectônicas de rochas de baixo grau metamórfico: I-metassedimentos de natureza psamo (quartzítico)-pelítica, com conglomerados subordinados; II-uma associação granito-greenstone arqueana (o greenstone-belt de Piumhi); III- uma sucessão turbidítica de facies média a distal, cuja área fonte envolveu as rochas da escama anterior; IV- xistos ultramáficos cromitíferos; V-metaconglomerados quartzíticos, metarenitos e metapelitos, subordinadamente com formação ferrífera bandada e filitos grafitosos manganesíferos; VI- mesma litologia da escama I. O estudo de indicadores cinemáticos de transporte tectônico, especialmente lineações de estiramento, indicam que o fabric deformacional interno do DAE registra um importante evento de transporte tectônico para norte, de idade pré-brasiliana, que foi preservado durante o empilhamento por empurrões da Faixa Brasilia, em direção ao CSF, sobre as rochas do Grupo Bambuí.

Palavras-chave


Faixa Brasília; Neoproterozóico; Brasiliano; Grupo Bambuí; Tectônica de empurrões.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.