GEOQUÍMICA E GEOCRONOLOGIA DE TRÊS PLÚTONS DO URUGUAI CENTRAL: IMPLICAÇÕES TECTÔNICAS PARA A OROGÊNESE TRANSAMAZÔNICA

FERNANDO PRECIOZZI, JAMES H. BOURNE

Resumo


O Cinturão Arroyo Grande é o menor de três cinturões metamórficos reconhecidos no Uruguai centro-meridional e localiza-se ao longo da margem setentrional do Terreno Piedra Alta. O cinturão hospeda várias intrusões graniticas, três das quais (o Complexo Marinho, o Plúton Arroyo Grande e o Granito Sul) são discutidas neste trabalho. As três intrusões variam em composição de homblenditos a leucogranito e foram, por sua vez, intrudidas por inúmeros diques, também de composição variada. O Plúton Arroyo Grande formou-se em um ambiente extensional, enquanto a porção principal do Complexo Marincho teria se formado em um regime tectônico concessional. A unidade principal do Complexo Marinco foi datada a 2.291 ± 65 Ma, enquanto um membro leucogranítico forneceu 2.067 ± 24 Ma, demonstrando que o Complexo Marincho corresponde a um corpo composto. Um dique leucogranítico, intrusive no Complexo Marincho, definiu uma idade de 1.969 ±25 Ma. O Granito Sul, leucogranítico, foi datado a 2.180 ± 50 Ma. O Plúton Arroyo Grande não foi datado. Os dados disponíveis indicam três períodos de colocação de plútons graníticos no Uruguai central e meridional: l. Arqueano, envolvendo metamorfismo de facies xisto verde; 2.2.290 - 2.180 Ma - a época de colocação de granitóides maciços; 3. 2.040 -1.894 Ma - colocação de, predominantemente, pequenos diques graníticos.(traduçâo do resumo e legenda das figuras pela Editoria).

Palavras-chave


Granitos ígneos pré-cambrianos; Uruguay; América do Sul; Geoquímica.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.