CONTRIBUIÇÃO A METALOGÊNESE DO ESTANHO EM MEIO SUPÉRGENO - A JAZIDA DE SERRA DA ONÇA B EM RONDÔNIA

SÔNIA M.B. OLIVEIRA, JÚLIO C.P. VALENTE

Resumo


Na jazida de estanho de Serra da Onça B, no Estado de Rondônia, as concentrações de cassiterita situam-se em perfis de alteração intempérica portadores de um horizonte com stone Line laterítica. Esses perfis encontram-se sobre o Granito Santa Bárbara e os gnaisses greisenizados encaixantes, fontes primárias de mineralização. Baseado principalmente em argumentos geoquímicos e micromofológicos, este trabalho sustenta a hipótese de uma origem autóctone para os perfis de Serra da Onça B. Eles seriam derivados de uma couraça ferruginosa enriquecida em cassiterita que teria se formado sob condições climáticas mais secas, prevalecentes na região até o Eoceno. Com o deslocamento do continente sul-americano em direção ao norte durante o Terciário, o clima em Rondônia foi se tornando cada vez mais úmido, o que resultou na degradação m situ da couraça, que deixou como resíduo o horizonte a stone Line laterítica. Esta hipótese contraria a interpretação geralmente admitida para esses perfis, que os considera produtos do coluvionamento ocorrido por ocasião das flutuações climáticas quaternárias.


Palavras-chave


Stone Line laterítica; Mineralização secundária de estanho; Couraça.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.