GEOMETRIA DE GREENSTONE BELTS ARQUEANOS DA REGIÃO DE RIO MARIA (SUDESTE DO PARÁ, BRASIL), A PARTIR DE INTERPRETAÇÃO GRAVIMÉTRICA

ZORANO S. SOUZA, JOSÉ G. LUIZ, JOÃO C.R. CRUZ, REINALDO N. PAIVA

Resumo


Este artigo discute alguns aspectos geométricos e tectônicos do terreno granito-greenstone da região de Rio Maria, sudeste do Estado do Pará, Brasil. Baseia-se em um perfil gravimétrico e em dados geológicos obtidos entre as cidades de Rio Maria e Xinguara. No perfil gravimétrico distinguem-se dois altos, relacionados aos greenstone belts de Serrinha e Identidade. O primeiro tem forma aproximadamente tabular suborizontal, enquanto o ultimo dispõe-se como um sinforme assimétrico, cujo flanco sul mergulha suavemente para none. O modelamento geométrico dessas faixas sugere que elas formavam um único corpo, o qual foi seccionado posteriormente pelas intrusões dos granitóides. Os terrenos gnáissicos aflorantes a norte da Faixa Identidade provavelmente adquiriram a presente configuração através de falhas lístricas existentes na base da crosta continental. A reconstrução geométrica e tectônica mostra que os greenstone belts em análise podem ter formas bi-dimensionais variadas. Porém, eles se restringem às partes mais superficiais da crosta, não ultrapassando profundidades maiores que 5 km. A espessura da crosta seria de pelo menos 18 km ao tempo do evento metamórfico do final do Arqueano.

Palavras-chave


Greenstone belts; Granites; Arqueano; SE do Estado do Pará; Gravimetria; Tectônica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.