COMPORTAMENTO GEOQUÍMICO DOS ELEMENTOS TERRAS RARAS NOS ALTERITOS DA JAZIDA DE FOSFATO E TITÂNIO DE TAPIRA (MINAS GERAIS, BRASIL): A IMPORTÂNCIA DOS FOSFATOS

FRANCOIS SOUBIÈS, ADOLPHO J. MELFI, F. AUTEFAGE

Resumo


O comportamento geoquímico dos elementos terras raras (ETR) durante a evolução supérgena das rochas não se encontra ainda perfeitamente definido. Neste trabalho, procurou-se, por meio da utilização de técnicas de microscopia óptica, microscopia eletrônica de varredura e microssonda eletrônica, caracterizar o comportamento geoquímico desses elementos nos perfis de alteração ferralítica da jazida residual de fosfato e titânio de Tapira, cuja gênese está ligada à evolução superficial de piroxenitos e peridotitos ricos em apatita e perovskita. O estudo foi realizado sobre uma fácies litológica constituída essencialmente de apatita, perovskita e magnetita titanífera, com diopsídio e flogopita como minerais acessórios. A análise da rocha original inalterada, microfraturada e silicificada, permitiu caracterizar a perovskita como o principal mineral primário portador de ETR (1,5 a 2,0% TR2O3), e a apatita com importância secundária (0,1 a 0,4% TR2O3). A alteração desta rocha, que em um primeiro estágio se verifica com visível preservação de volume (isovolume), provoca: 1. eliminação total da silica (opala e quartzo); 2. dissolução parcial da apatita primária, acompanhando as fraturas, e neoformação de apatita secundária, enriquecida de flúor e empobrecida em ETR; 3. transformação total (pseudomorfose) da perovskita em anatásio microbotrioidal, nos vazios dos quais se desenvolvem associações de cristais (geodos) de um fosfato de ETR e Ca, do grupo do rabdofânio. Em um estágio posterior de alteração, verifica-se que: 1. toda a apatita é dissolvida, deixando importantes vazios no conjunto; 2. o fosfato do grupo do rabdofânio é parcialmente dissolvido e substituído por um fosfato do grupo da crandallita e rico em ETR; 3. ocorre uma certa mobilização do titânio do anatásio (golfos de corrosão, cutanas titaniferas), assim como a epigenização parcial destes por produtos ferruginosos, além de um início de alteração da magnetita titanífera. Os estudos parecem mostrar que em Tapira: 1. o fósforo tem um papel fundamental na captura dos ETR liberados por hidrólise dos minerais primários; 2. os ETR se mantêm nos alteritos e se fixam em fases minerais que caracterizam uma seqüência de fosfates de ETR cada vez mais aluminosos; 3. os ETR e o Ti permanecem, nos estádios de alteração estudados, intimamente associados.

Palavras-chave


Fostato; Titânio; Elementos terras raras; Intemperismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.