GEOLOGIA E EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DA REGIÃO DE EMBU-GUAÇU - PARELHEIROS, SP

SÍLVIA REGINA SOARES SILVA VIEIRA, JOSÉ MOACYR VIANNA COUTINHO, FRANCISCO RUBENS ALVES

Resumo


A área considerada por este estudo compreende um polígono de aproximadamente 480 km2 , situado na porção sudeste da Grande São Paulo. Foram reconhecidas, na área, duas unidades pré-cambrianas, intrudidas pelos Granites de Embu-Guaçu, Parelheiros e Colônia. Estas seqüências pré-cambrianas, referíveis ao Complexo Pilar do Grupo Açungui, são representadas por uma suíte informalmente denominada "Santa Rita" e por um conjunto de sericita xistos e filhos. Pelo menos três eventos de deformação dúctil (F1, F2, F3) estão impressos sobre o acamamento reliquiar dos metassedimentos, sob a forma de dobras e foliações, bem como um rúptil (F4, por meio de texturas cataclásticas e miloníticas. Um episódio de metamorfismo regional (M1) compativél com fácies anfibolito, desenvolveu-se contemporaneamente a F1 e pré-cinematicamente a F2. A cristalização de moscovita, turmalina e sillimanita sin-cinemática a tardia a F3 deveu-se a transformações metassomáticas (M2) em escala regional, posteriores à colocação dos corpos graníticos. O resfriamento que se seguiu a este período promoveu a adaptação de assembléias produzidas durante M1 a novas condições, definindo, assim, o evento de metamorfismo retrógrado (M3). Finalmente, relacionado à movimentação ao longo das zonas de falha, há um evento dinâmico (M4) Valores de 612 Ma e 550 Ma, obtidos para o Granito de Embu-Guaçu e para um pegmatite a ele associado, foram considerados como as idades de formação destas rochas. Para os xistos "Santa Rita", determinações realizadas forneceram o valor de 750 Ma, interpretada como a idade do metamorfismo destas rochas.

Palavras-chave


Geologia; Grande São Paulo; Pré-Cambriano; Complexo Pilar; Grupo Açungui; Granito de Parelheiros; Granito de Embu-Guaçu; Granito de Colônia; Estruturas; Metamorfismo; geocronologia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.