SAPPHIRINE FROM SALVADOR, BAHIA, BRAZIL: EVIDENCE FOR FORMATION BY EX-SOLUTION

SHIGUEMI FUJIMORI

Resumo


Em 1966 foi encontrada uma ocorrência de safirina num corpo de piroxeníto lenticular encaixado nos granulitos de Rio Vermelho, Salvador, Bahia, Brasil. Recentemente uma outra ocorrência desse mesmo mineral foi encontrada no Bairro da Vitória, em Salvador. As duas ocorrências são semelhantes. O corpo de rocha com safirina de Vitória tem a forma tabular com 1,5 m de comprimento, por 1,0 m de largura e 0,1 m a 0,15 m de espessura e é concordante com a folíação da rocha encaixante granulítica. A rocha que contém a safirina é constituída de bíotíta, ortopiroxênio, cordierita, safirina, espinélio e pequenas quantidades de plagioclásio, apatita e zirconita. A biotita é um mineral muito abundante e é um produto de substituição do ortopíroxênío. A safírína se apresenta em grãos irregulares, lenticulares ou vermíformes e está associada com ortopiroxênio como um produto de iniciabilidade. Freqüentemente, corôas de reação de cordierita aparecem entre safirina e ortopiroxênio. A formação de safirina explica também alguns aspectos da origem das rochas encaíxantes.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.