Integração de dados de decaimento radiométrico de urânio: estudo de caso na região de Santa Maria (RS)

João Eduardo Pereira, José Luiz Silvério da Silva, Adelir José Strieder, Carlos Alberto Pires

Resumo


O presente trabalho trata da integração de dados de concentrações do elemento urânio, em partes por milhão (ppm), associadas as diferentes formações rochosas pertencentes à Bacia do Paraná na região de Santa Maria no Estado do Rio Grande do Sul. Desenvolvido a partir de dados primários gerados pela Companhia de Pesquisas e Recursos Minerais parte do Projeto AERO/Camaquã, código de série 1010, digitalizadas no formato XYZ Geosoft 1997. Através de uma malha irregular de valores de concentração de urânio, totalizando 25806 observações, referenciadas espacialmente em coordenadas UTM que variaram de Oeste para Leste desde 206190 até 276813 E e de Norte para Sul desde 6670888 até 6735665 N, perfazendo uma área de 4574,75 km². Com o emprego suporte computacional Statística 7.1, licenciado para o Departamento de Estatística da Universidade Federal de Santa Maria. Estimou-se os valores de médias e os limites de confiança a α = 0,05, os desvio padrões, das concentrações de urânio para cada formação rochosa, as comparações entre os valores médios através do Teste de Tuckey e a variação espacial das concentrações em função das coordenadas geográficas foram ajustadas a um modelo polinomial. A partir dos resultados obtidos mostrou-se que asconcentrações de urânio ocorrem de forma distinta nas diferentes formações geológicas estudadas (sedimentos inconsolidados aluvionares, arenitos e rochas ígneas vulcânicas ácidas e básicas). A variável urânio quando espacializada em função das coordenadas geográficas ajustou-se a um modelo polinomial de segunda ordem

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.