Um sistema deposicional de planície de maré aberta, dominado por ondas: a Formação Lagarto, Ordoviciano (?), Domínio Estância, Sergipe

Pedro Henrique Vieira de Luca, Giorgio Basilici, Elson Paiva de Oliveira

Resumo


A Formação Lagarto é o registro de um sistema deposicional de planície de maré aberta em que a distribuição e deposição dos sedimentos eram controladas pela ação das ondas de tempestade e das marés. Este tipo de sistema deposicional, relativamente comum atualmente, mas pouco descrito no registro geológico, apresenta a particularidade de ser caracterizado por HCS (hummocky cross-stratifications) formadas em água rasa. Um detalhado estudo de análise de fácies foi usado para descrever as litofácies, definir uma organização arquitetural e um modelo deposicional da Formação Lagarto e para discutir os fatores de geração e preservação das HCS em água rasa. Processos deposicionais produzidos por fluxos oscilatórios, unidirecionais e combinados foram reconhecidos nas sete litofácies descritas, que compõem três elementos arquiteturais. Os três elementos arquiteturais se formaram numa faixa de intermaré como indicado pelas comuns estruturas de emersão nos pelitos. A proximidade à linha de costa foi deduzida em função da distribuição da relação arenito/pelito e da energia dos processos deposicionais. Assim, o elemento mais distal é caracterizado por grandes HCS e quase ausência de pelito e o elemento mais proximal por pequenas marcas onduladas e abundância de pelito. O sistema deposicional é interpretado como uma extensa costa aberta sujeita a forte variação da maré. Nesta área, as ondas de tempestade, que progressivamente se atenuavam da parte distal à parte proximal, depositavam a maioria da areia. Ausência de ondas de tempo bom, ausência de fortes correntes de marés, ausência de organismos e alta taxa de sedimentação permitiram a preservação de HCS em água rasa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.