A cheia de 2009 na Amazônia Brasileira

Roseilson do Vale, Naziano Filizola, Rodrigo Souza, Jochen Schongart

Resumo


O ano de 2009 se mostrou atípico do ponto de vista hidrológico em relação ao período e intensidade de cheia climatológica de alguns dos principais rios da Bacia Amazônica. Dentro desse contexto, busca-se, no presente estudo, entender como uma resposta heterogênea dos rios está relacionada com uma anomalia de precipitação de grande escala. Este trabalho apresenta uma análise da cheia de 2009 na Amazônia Brasileira com apoio em dados hidrometeorológicos. Para isso, foram utilizados dados de cota das estações de Tabatinga (Rio Solimões), Fonte Boa (Rio Solimões), Manaus (Rio Negro), Moura (Rio Negro), Borba (Rio Madeira) e Óbidos (Rio Amazonas) e estimativas remotas de radiação de onda longa (ROL) sobre cada um dos sítios citados anteriormente e ainda as estações de Serrinha (Alto Rio Negro) e Porto Velho (Rio Madeira). Os resultados obtidos sugerem que as causas da cheia não ocorreram de forma simultânea na bacia, e sim devido aos efeitos combinados de translação da onda de cheia na bacia, presença de grandes áreas de várzeas e pelas atividades convectivas nos diferentes sítios analisados. Esse efeito combinado produziu uma cheia recorde inicialmente à jusante da bacia amazônica, em Óbidos - PA e, posteriormente, na parte central em Manaus - AM.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.